sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Mo’Horizons - Último post de 2010

Formada pela dupla alemã de Dj’s e produtores, Ralf Droesemeyer e Mark “Foh” Wetzler, Mo’Horizons além de jazz, funk, dub e trip hop captura ritmos latinos e principalmente brasileiros, agradando aos ouvidos europeus encantados pela mistura latino eletrônica.

Mo’Horizons conta com a participação de vários músicos, como o chileno Nelson Arriagada (baixo, guitarra e percussão), o alemão Mark Figge (percussionista) e a cantora brasileira Leila Pantel, responsável por grande parte do clima brasileiro nas canções.

Com sede em Hannover, Mo' Horizons também é frequentemente descrito como uma banda de acid jazz, chillout, downtempo e lounge. Sua ampla utilização das técnicas de produção no jazz latino rendeu-lhes destaque em várias coletânias, como a renomada série "Buddha Bar".

Entre as músicas de maior destaque estão "Foto Viva" e "Yes Baby Yes", onde os dois grandes produtores fazem um paralelo de ritmos e timbres dos anos 50 com os anos 90.


É isso ai galera, obrigado a todos que acompanharam o blog em 2010, e que 2011 seja um ano de muitas conquistas para todos nós... Feliz ano novo moçada!!!!

sábado, 25 de dezembro de 2010

EC - da Terra do Papai Noel


Feliz Natal Moçada!!!!!!

Pra comemorar essa data tão importante resolvi trazer uma banda lá da Terra do Papai Noel, a Finlândia. Estou falando das irmãs Emilia Nyman e Camilla Heidenberg, que formaram o grupo "EC". Esse grupo, formado na década 2000, tem como trunfo a mistura de Soul, Jazz, Pop e Funk.

EC - Chasing Rainbows

As composições geralmente são feitas em Inglês e Sueco.

EC - Lugn och ro

Emilia Nyman estudou expressão artística na Ballet Academy, de Gotenburg, e na Vocal Power Academy, de Los Angeles. Os demais músicos da banda são alunos e professores da Sibelius Academy, na cidade finlandesa chamada Helsinki.


EC Live at Gloria: Get Goin

EC | Myspace Music Videos

O EC já se apresentou em diversos festivais na região da Escandinávia. Durante a primavera de 2006, participou do concurso musical Musik.ax ficando em segundo lugar, bem como a menção honrosa do júri.

EC - Its Five 2

Para mais informações visite: www.myspace.com/eceasy

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Alice Russell - Pele Branca Voz Negra

Alice Russell (35 anos) é uma cantora de soul britânica. Filha de mãe musicista (organista), iniciou sua vida musical logo aos 9 anos de idade, tocando violoncelo. Juntando as influências da música clássica, mais o gosto pela música gospel e pelo soul de Stevie Wonder e Aretha Franklin, Russell desenvolveu um estilo próprio de conduzir suas músicas. Artistas como Minnie Ripperton, Eva Cassidy, Chaka Khan e Jill Scott também foram importantes para o desenvolvimento musical de Alice.

A carreira profissional de Alice começou por volta do ano 2000 cantando em bandas como Bah Samba, Quantic, TM Juke, Kushti and Nostalgia 77

Mas foi em 2004 que inicia a carreira solo com o álbum "Under The Munka Moon". Sua voz quente e marcante, que lembra muito as cantoras de musica gospel, é fruto dos anos de canto coral que praticou na infância.

Em “Crazy" do álbum "Pot of gold", por exemplo, ouvimos o sensacional domínio da técnica vocálica de Russell.

Alice também colaborou com o DJ do "Mr. Scruff" na música "Music Takes Me Up", do álbum "Ninja Tuna" (2008).

Em 2010 Alice continua a sua turnê pela Europa, principalmente difundindo os estilos contemporâneos, como a fusão de ritmos Latinos com House, Hip-Hop, Jazz e Funk.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Benjamin Devigne - Nu-Jazz

Benjamin Devigne é um cantor e pianista Francês* (eu acho) de Nu-Jazz, Deep House e Lounge. Faz parte do grupo "Patchworks", que subdivide-se em outros grupos como o "Metropolitan Jazz Affair", "The Dynamics" entre outros.

"Beginner"

Destaque para a mistura de timbres entre piano elétrico, Rhodes e sintetizadores.

Em 2006 Benjamin lança seu álbum de estréia, "The Soul & The Jazz Of...", com todas as canções de autoria própria. Tocando um belo piano elétrico, esse trabalho explora gêneros totalmente contemporâneos surgidos na década de 90 como o Nu Jazz e o Jazzy House, espécie de House com improvisos jazz e uma pitada de Soul.

"Mess Up"

Rítmica deliciosa e grooves suaves e contagiantes.

Enquanto os EUA pararam no tempo na questão do estilo "Jazz" os músicos, artistas e produtores europeus continuam a difundir e elaborar novos estilos baseados nesse rítmo. Os brasileiros que vivem no Brasil (porque os que vivem fora já estão bem avançados nesse quesito), também haviam parado no tempo após a Bossa Nova, mas aos poucos voltam a incorporar o estilo jazzístico a músicas regionais.

"Ocre"

É a faixa mais "Jazz" do álbum, mas é possível ouvir algumas influências de música latina.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

"James Taylor Quartet - Acid Jazz"

"The James Taylor Quartet" é um quarteto de funk britânico famoso por suas performances ao vivo. Surgiu após o rompimento do organista James Taylor com sua antiga banda, The Prisoners, seguido da falência da Stiff Records. A formação atual é James Taylor (órgão Hammond), Chris Montague (guitarra), Andrew McKinney (baixo) e Adam Betts (bateria), embora as gravações e performances ao vivo geralmente possuem uma seção de sopros e alguns vocalistas. A banda é conhecida pela sigla JTQ e não tem conexão com o cantor e compositor americano James Taylor.

James Taylor Quartet - Europa

O primeiro single do grupo, "Blow-Up" (nova versão da música de Herbie Hancock para o filme "Blow-Up" de 1966) foi lançado em 1985 se tornando posteriormente um marco para o surgimento do "Acid Jazz".

As apresentações da banda sempre são muito enérgicas e contagiantes, mesclando dança e improvisos musicais misturados. Além dos vários CD's, destaque para as trilhas de comerciais e filmes, como a trilha sonora do primeiro filme de Austin Powers.

Durante a década de 90, o quarteto focou sua direção para o desenvolvimento do Acid Jazz, primeiro na Inglaterra, depois nos EUA. Mas na década de 2000 voltou ao "funk raiz", marca registrada principalmente nos dois primeiros álbuns.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Seu Jorge - Mais um Brasileiro

Seu Jorge (40 anos) é um ator, cantor e compositor brasileiro de MPB, samba e soul. Atuou em filmes como Cidade de Deus (2002) e Tropa de Elite 2 (2010) e teve seu trabalho musical reconhecido em várias países gravando, inclusive, um DVD no maior festival de música do mundo: Montreux Jazz Festival (2006).

Em 2004 lança o álbum "Cru" sendo sucesso de critica no exterior e incorporando a música "Tive Razão" a um dos principais games de Futebol do mundo: Fifa 2008 (Electronic Arts).

Nascido no estado do Rio de Janeiro teve uma infância difícil e aos 10 anos começou a trabalhar em uma borracharia, para depois exercer várias ocupações, entre elas servir ao exército. Desde adolescente, frequentava as rodas de samba cariocas acompanhando o pai e os irmãos e cedo começou a se profissionalizar cantando na noite.

Com a morte de seu irmão, Vitório, em uma chacina sua família se desestruturou, e Seu Jorge acabou virando sem-teto por cerca de três anos.

A volta por cima veio quando aprovado para participar de um musical no Rio. Após isso formou a banda Farofa Carioca, que lançou seu primeiro CD em 1998 misturando ritmos como samba, reggae, jongo, funk e rap. A partir daí, Seu Jorge participou de vários projetos, como um disco de tributo a Tim Maia, a participação em estúdio e na turnê da banda Planet Hemp (2000) e a gravação do DVD "Ana e Jorge" (2005)


segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Nicola Conte - Acid Jazz

Nicola Conte é DJ, guitarrista e produtor italiano, conhecido inicialmente pela introdução de um estilo inovador de acid jazz, que incorpora temas da bossa nova, melodias tiradas de trilhas sonoras de filmes italianos dos anos 60, temas de fácil audição e música étnica indiana.

Ultimamente tem concentrado sua música no jazz latino, com seus dois álbuns "Outros Sentidos" (2004, Blue Note Records) e "Rituais" (2008, Schema Records ), além de muitos remixes que fez relacionando gêneros contemporâneos.

Nicola Conte - The Dharma Bums

Conte é um músico de formação clássica e um pesquisador de novos estilos relacionado ao jazz. Produziu nomes como Rosália de Souza e Achenza Paolo Trio.

Em seu primeiro álbum "Jet Sounds of 2000" o single "Bossa Per Due" ganhou reconhecimento internacional e foi um hit underground.

Em novembro de 2009, Nicola lançou "The Modern Sound de Nicola Conte", com versões em dub jazz. Ao contrário do álbum de remixes lançado em 2002, contando com vários artistas, inclusive as brasileiras Rosália de Souza e Sabrina Malheiros, neste recente álbum Nicola lançou novas músicas num trabalho mais pessoal apresentando alguns dos seus experimentos "jazzisticos".

Nicola Conte - Kind of Sunshine

domingo, 24 de outubro de 2010

Roberto Fonseca - Som Latino

Roberto Fonseca (35 anos) é um pianista Cubano de Jazz e Salsa.

Começou seus estudos no piano com 8 anos de idade e aos 15 já tocava no Festival de Jazz de Havana. É formado em artes pelo Instituto Superior de Artes de Cuba.

Em 1999 lançou seu primeiro Álbum "Temperamento" sendo premiado como Melhor Álbum de Cuba no mesmo ano. Nesse trabalho encontramos muito do chamado "Latin-Jazz" (para os americanos toda música latina é chamada Latin-Jazz, especialmente Salsa e Bossa-Nova), além de pegadas de Hip-Hop, Drum'n'Bass e rítmos afro-cubanos.

"Para que no hables" - Álbum "Temperamento"

Antes da carreira solo Fonseca tocou com os maiores nomes da música Cubana, como os extraodinários Rubén González, Cachaíto López, Guajiro Mirabal e a banda Buena Vista Social Club.

Entre suas maiores referências está o lendário pianista Herbie Hancock. No álbum "Zamazu" (2007), conta com a parceria de outro grande músico: Raul Midon. Este mesmo trabalho também rendeu a música “Llego Cachaito” para o filme "Hancock".

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Céu - Puro Talento

Ah, tava demorando para postar sobre essa mulher que acompanho desde 2005 e a cada ano fico mais fã. Nela é possível encontrar referências e influências de tudo que já foi postado no blog até hoje.

Céu (30 anos) é uma cantora e compositora de música popular brasileira. Iniciou sua carreira em 2002. Seu trabalho traz influências de música brasileira, hip hop, afrobeat, dub reggae, jazz, R&B etc. Ultimamente ela tem ouvido e se influenciado pela música da Etiópia.

Lançou seu primeiro álbum em 2005 já engatando a música "Lenda" na novela Pé na Jaca e "Malemolência" na novela Beleza Pura, ambas da Rede Globo. No mesmo ano foi considerada pela revista francesa "Les Inrockuptibles" como uma das cinco revelações do ano e apareceu na
primeira posição nos rankings "Heatseekers" e "World Music", além da posição 57 do "Hot 100", todos da Billboard. Foi a mais alta posição nas paradas dos EUA já alcançada por uma artista brasileira, desde Astrud Gilberto com "Garota de Ipanema", em 1963.

Céu - Malemolência


Depois de ganhar inumeros prêmios, como o grammy latino em 2007, lançou seu segundo álbum "Vagarosa" (2009), recebendo grande aclamação da crítica internacional. No mesmo ano, foi considerada pela revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes de 2009, vendendo mais de 25 mil cópias na Europa e 100 mil nos Estados Unidos.

Comadi - Álbum "Vagarosa" (2009)


Esse ano já tive a oportunidade de assisti-la por duas vezes e me impressionei pela variedade rítmica e pela estrutura da banda (dj, bateria, teclado/sintetisador e ora baixo ora guitarra). Além disso as cantoras do jazz trouxeram um ganho importante para a carreira da Céu, que aos poucos vem desenvolvendo o improviso vocal com seu suave tom de voz. Ouso dizer que em poucos anos Céu se transformará numa das maiores cantoras desse país, principalmente por fazer uma música totalmente contemporânea, juntando elementos de estilos variados mais a música eletrônica, que é realidade no mundo de hoje.

"Rainha" - Apresentação no JazzOpen Stuttgart 2010


Menção Honrosa: Cantar com a lenda do jazz, Herbie Hancock, é só pra quem tem muito talento.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Metro - Tree People

Esse é o primeiro post que faço atendendo sugestões do pessoal que acompanha o blog. É também o primeiro post voltado mais para os músicos, então por favor, não estranhem a linguagem =).

O Álbum "Tree People" gravado pelo grupo londrino "Metro" é um dos trabalhos do estilo Fusion mais completos que já ouvi até hoje. O Fusion se caracteriza pelas misturas rítmicas e sonoras, pegando por exemplo, uma guitarra com o peso do Rock e a bateria com afinação de jazz, ao mesmo tempo que o baixo faz um groove de Funk e o teclado mescla elementos de música erudita. Enfim, qualquer tipo de mistura pode ser chamada de Fusion.

Tree People foi gravado em 1996 pelos fantásticos músicos: Mitchel Forman (teclados), Chuck Loeb (guitarras), Wolfgang Haffner (bateria) e Victor Bailey (baixo), além de Nelson Rangell no sax e a vocalista Carmen Cuesta como convidados.

"My Lucky day" é uma música que até pode ser considerada "New Age" pela melodia suave e os vários elementos percussivos que lembram os sons da natureza.


Já em "Bing Bang Boom" vemos o estilo agressivo do grupo, com muito virtuosismo e técnica. Destaque para os improvisos e levadas do baixo e guitarra, fora a levada da bateria lembrando o grande Dennis Chambers.


"Tree People", música título do álbum, mostra um pouco desse estilo Fusion, principalmente usando escalas "diferentes" como a escala Dórico na melodia principal pela Guitarra.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Ursula Rucker - Hip-Hop & Drum & Bass

Ursula Rucker é uma cantora e compositora da Filadélfia, EUA, e uma das mais importantes referências do Spoken Word.

Spoken word é uma forma de arte literária ou uma performance artística em que as letras de músicas, os poemas ou as histórias são faladas ao invés de cantadas. O "Spoken word" é, geralmente, feito no fundo de músicas, mas a ênfase é mantida na pessoa que fala.

Ursula Rucker desde pequena iniciou a sua documentação do mundo que a rodeava, num bairro cercado de injustiças e violência. Licenciou-se em jornalismo na "Universidade de Temple" e manteve a sua escrita apenas para si até 1994, quando conheceu o produtor King Britt.

Em 2001, a cantora lançou o seu primeiro álbum, “Supa Sista”, com tonalidades de jazz, soul, hip-hop e drum-n-bass, considerado pela crítica em geral como um dos melhores álbuns do ano e um marco na história da música moderna. Conta com a participação de King Britt e 4Hero, além de Alexkid (músico e DJ francês) e Jonah Sharp.

Em suas canções e poemas fala das mulheres, dos negros e brancos, da sociedade contemporânea, das guerras, de tudo o que nos condiciona no dia-a-dia, sempre forma explícita e combativa, acompanhada de alguma polêmica.

What A Woman Must Do – Com a participação dos alemães do Jazzanova, Ursula mostra-se mais ativa, dissertando sobre a necessidade urgente da emancipação da mulher.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Raul Midón, a arte por excelência.

Raul Midón (44 anos) é um cantor norte-americano, do estado do Novo México. De descendência Latina e Africana, nasceu prematuramente em um hospital rural.

Midón combina sua voz distinta, com dedilhados complexos, batidas no violão e sons de trompete na boca para criar um estilo unico. É influenciado por praticamente todos os gêneros musicais como o jazz, blues, Rock, R & B e folk.

"Sunshine", do álbum "State of Mind" 2005


"Stand of mind", canção título do álbum lançado em 2005


Raul começou a carreira como backing vocal de artistas latinos consagrados, como Shakira, Alejandro Sanz, Julio Iglesias e Jose Feliciano. Depois de excursionar com Shakira, decidiu abandonar o posto de backing para seguir carreira solo e se mudou para Nova Iorque.

Após isso Midón fez a música Adam n' Eve n' Eve para os créditos finais do filme de Spike Lee para o público LGBT, "She Hate Me" (2004). Sua outra canção, "Everybody", foi destaque na trilha sonora do filme, "The Peaceful Warrior", estrelado por Nick Nolte.

"Don't Take It That Way" do seu mais recente álbum "Synthesis" (2009)


terça-feira, 28 de setembro de 2010

Donald Fagen - do Rock ao Soul

Donald Fagen é um cantor e multi-instrumentista norte-mamericano nascido no estado de New Jersey, EUA. Começou a carreira em 1971 criando a banda Steely Days. Na década seguinte seguiu para a carreira solo, o que pouco tempo depois lhe renderia vários prêmios como o de doutor honorário da Berklee College of Music e a homenagem no hall da fama do Rock and Roll pelo álbum gravado justamente na década de 70 com o Steely Dan.

Suas primeiras influências vêm do Rock e R&B, principalmente com Chuck Berry, mas após começar a frenquentar o "Newport Jazz Festival" e descobrir o som de nomes como Miles Davis,
Charles Mingus e Sonny Rollins tornou-se fã declarado do Jazz.

"IGY" do álbum "The Nightfly" (1982) é o primeiro grande sucesso de Donald em carreira solo. Essa música inclusive ficou no TOP 10 mundial durante várias semanas.


"What I Do" de seu ultimo álbum "Morph the Cat" (2006) é uma canção inspirada em seu amigo, Ray Charles, que após a morte faz Donald perguntar-se: O que eu faço?


Fagen faz uma música moderna onde é possível ouvir as características de vários estilos diferentes na mesma música. Ele imprime o Soul e o Pop, mas ao mesmo tempo faz-se perceptível as influências marcantes do Rock e do Jazz.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Eliane Elias - Brasileira

Eliane Elias é uma pianista e cantora brasileira, radicada nos EUA desde a década de 80 após uma turnê com o sensacional baixista de jazz Eddie Gomez. Gravou inúmeros discos, entre eles um dueto com Herbie Hancock. Após 1989, coneçou a cantar em suas gravações.

Contratada pela tradicional gravadora Blue Note, despertou a atenção da crítica com sua mistura entre jazz tradicional e ritmos e harmonias tipicamente brasileiros.

Suas principais referências são: Bud Powell e Art Tatum, de quem transcrevia os solos aos 12 anos de idade.

Nos Estados Unidos consolidou sua carreira de pianista de jazz, tendo gravado mais de dez discos, um deles dedicado a músicas de Tom Jobim. Já tocou com músicos consagrados como Michael Brecker, Joe Henderson, Toots Thielemans, Jack DeJohnette e Marc Johnson. Dentre os artistas brasileiros, tocou com Gilberto Gil, Caetano Veloso, Ivan Lins, Toninho Horta e Naná Vasconcelos, entre outros.

Eliane também é adepta aos novos estilos derivados do jazz como o acid jazz, lounge e smooth jazz, além de acrescentar todos esses elementos à música brasileira, principalmente à bossa nova.

"A Rã" - Live in Marseille

Sensacional performance em "The Time Is Now" com uma levada muito interessante do batera Satoshi Takeishi e uma bela harmonia do piano.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Brazil's Lenine: A Prince of Pop

Lenine é mais um medalhão a entrar no blog, e olha que não foi por falta opções do segmento "alternativo", que é uma das minhas propostas. Acontece que esse cantor, compositor, músico e produtor pernambucano de 51 anos me impressiona a cada show ou música que escuto. O considero "Rei dos compassos alterados" (música que a contagem não é baseada naquele um, dois, três, quatro) e das misturas rítmicas brasileiras. Misturar Rock com Maracatu e ficar com cara de Soul não é tão fácil assim.

Veja: "Jack Soul Brasileiro"

A influência do cara vai desde Tchaikovsky e Chopin a Gil Evans e Hermeto Pachoal. Como produtor trabalhou com nomes como Maria Rita e Chico César. Mais tarde ganhou dois prêmios Grammy Latino: um pelo “Melhor Álbum Pop Contemporâneo” com "Falange Canibal", e outro em 2009 na categoria melhor canção brasileira com "Martelo Bigorna". Suas músicas são constantemente incluídas como trilhas sonoras de novelas e filmes, e uma dessas, que destaca bem tudo que falei acima é "Do it (2005)", da novela "Belíssima".

Aqui temos uma contagem até 7 (7/4 musicalmente falando)

"Dizem que faço uma música que agrega manifestações musicais brasileiras e de outros cantos do mundo. Sons que não se encaixam em um único gênero e desconhecem limites. Eu concordo. Pelo menos, é o que tento!" - Lenine

"Hoje quero sair só"

Mas, depois de tudo isso penso: quem sou eu para falar de Lenine? Veja a matéria do "The New York Times" em 7 de Junho de 2000 - Brazil's Lenine:A Prince of Pop


sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Gennnk & Friends

Hoje apresento um cara genial: Gennnk! Por que ele é genial? Porque usou a internet da maneira como ela deve ser usada, unindo "mundos" distantes num mesmo lugar, fazendo jus ao termo globalização.

Gennnk mora na Moldávia (pequeno país da Europa Oriental, situado entre a Ucrânia e a Roménia) e tem grande fama no youtube por juntar músicos de diversas partes do mundo para gravar suas músicas ou covers. Mas, como ele faz isso?

Ele simplesmente grava a música que quer em seu estúdio, tocando o seu vibrafone e teclado, e envia a faixa por e-mail para algum músico de qualquer outro lugar que ele escolhe pelo prórpio youtube. Esse músico então grava o instrumento dele sobre a faixa de Gennnk e envia a faixa para o próximo músico que toque outro instrumento, e assim sucessivamente. O resultado disso é uma banda "Global" com cada músico em seu respectivo país. Mas o melhor é que além do audio Gennnk sicroniza também o vídeo dando uma credibilidade ainda maior ao feito.

As idéias de Gennnk já estão sendo estudadas pelo mundo inteiro, inclusive pela professora Letícia Capanema que postou em seu site (www.leticiacapanema.com) uma matéria paralela a esse assunto.

Mas além de uma ótima idéia interativa, musicalmente falando esse trabalho não ficou devendo em nada. Os músicos e as músicas foram escolhidas corretamente e a qualidade musical fica comprovada nesses vídeos que contam inclusive com a participação de um brasileiro em um deles.

"Jackie" - o primeiro vídeo com uma cantora.


"Colibri" - Incognito. Essa música ficou sensacional!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Djavan e Lee Ritenour - Asa

O post de hoje é um pouco diferente. Faremos um comparativo da música "Asa" do Djavan em parceria com o grande guitarrista Lee Ritenour.

Pra começar tanto o Djavan quanto o Ritenour dispensam comentários, pois são referências mundiais quando o assunto é música e composição. Mas nos vídeos a seguir podemos ver o quanto a música é dinâmica, uma verdadeira arte que mesmo quando repetida várias vezes nunca será da mesma forma.

Primeiro vemos a performance espetácular de Djavan no programa americano "Sunday Night" de David Sanborn. Além uma bela interpretação, Djavan conta com simplesmente os melhores músicos do mundo, como o próprio Sanborn no sax, Marcus Miller no baixo, Omar Hakin na bateria, Hiram Bullock na guitarra, Phillipe Saisse no teclado, Don Alias na percussão. Nessa época esses músicos acompanhavam nomes como Michael Jackson e Madonna, e também participaram de parte da história do Jazz, acompanhando entre vários nomes o mito Miles Davis.


Agora a mesma música na versão do guitarrista Lee Ritenour. O detalhe é o vocalista "tentando" cantar em português uma música que é dificil até para os próprios brasileiros.


Agora tirem suas próprias conclusões. O mais importante dessa comparação é ver o quanto a música é infinita. Se mil pessoas tentarem tocar essa música ou qualquer outra, cada uma tocará de uma maneira diferente, mesmo que tentem "imitar" a original, jamais ficará igual.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Izzy Gordon - Diva

Hoje falarei de uma cantora brazuca que adimiro muito: Izzy Gordon. Além de ótima cantora é a simpatia em pessoa. De uma família musical, filha de Dave Gordon e sobrinha de Dolores Duran, Izzy acaba de lançar seu segundo álbum como compositora "O Que Eu Tenho Pra Dizer " e passeia por maracatu, samba, jazz e bossa.

Já cantou para nomes como U2 e Quince Jones, sendo elogiada por ambos.

Entre suas influências estão a magistral Ella Fitzgerald, Jarah Jane e Erika Badul e as brasileiras Mariana Aydar, Céu, Marisa Monte e a propria tia Dolores Duran, claro.

O primeiro álbum de Izzy "Aos mestres com carinho" em homenagem a Dolores, recebeu duas indicações para o Grammy Latino e o Premio Tim (revelação).

"Feel Like Make love" de Roberta Flack e "Pescador de ilusões" numa versão mais light e muito interesante.


Neste segundo CD demonstra uma contemporaneidade incrível, misturando samba, jazz, soul, rock e pitadas eletrônicas e scratchs do DJ Gran Master Ney.

"De Cada Lado" - O Que Eu Tenho Pra Dizer (2010)

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Bitter: Sweet

Bitter: Sweet é uma dupla de Los Angeles, EUA, que mistura música eletrônica, lounge e trip-hop com sotaques de jazz e tango. A dupla é formada por Shana Halligan que compõe, fornece vocais e letras e Shahani Kiran, produtor e compositor.

Recentemente, foram listados no Top 10 da iTunes Store além de aparecerem entre os primeiros de várias rádios européias. Seus trabalhos têm sido parte da trilha sonora de vários filmes como "O Diabo Veste Prada" e séries como "Smallville".

O primeiro álbum "The Mating Game" (2006) venceu a sexta edição do Prêmio Anual de Música Independente de Melhor Álbum Pop / Rock. Em 2007, Bitter: Sweet lançou "The Remix Game" disponibilizando, inclusive, as faixas em vinil. E em 2008 gravou o álbum "Drama" rendendo a maioria de suas músicas para peças publicitárias da Victoria's Secret por exemplo.

Bitter: Sweet é mais uma prova de como é possível misturar os vários estilos musicais, mais a música eletrônica, e manter um bom nível instrumental e uma melodia doce e suave.

"The Mating Game" mostra um pouco dessa mistura, além de apresentar uma ótima fotografia nesse clipe.


"Dirty Laundry" - Música de um dos comerciais da Microsoft. Ótima escolha!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Jeff Golub - Instrumental

Natural do estado de Ohio, EUA, Jeff Golub é um guitarrista de jazz contemporâneo. Já gravou onze álbuns solo e três com a banda instrumental "Blue Avenue". Golub também trabalhou como sideman (músico freelancer) de uma série de artístas bem sucedidos do pop e rock.

Seu trabalho mais conhecido foi com Rod Stewart, com quem tocou de 1988 até 1995, gravando quatro álbuns e participando de cinco turnês mundiais, bem como a gravação do DVD ao vivo "One Night Only" no Royal Albert Hall.

É formado na Berklee College of Music em Boston (maior universdade de música do mundo) e suas principais influências são: B.B King, Eric Clapton, Jeff Beck, Jimi Hendrix, Buddy guy, etc.

Jeff tem um estilo muito particular de tocar guitarra, mostrando em suas música caracteríscas do jazz, soul, rock e blues. Essas características ficam bem claras na faixa "Do It Again" do álbum "Cut the Cake (2002)".


Na faixa "Hello Betty" do álbum "Grand Central Station (2003)" fica evidende a influência do lendário guitarrista Wes Montgomery na carreira de Jeff.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Electro Deluxe - O novo Jazz

Electro Deluxe é um grupo francês de Eletro Jazz composto por Thomas Faure (sax e programações), Jérémie Coke (baixo), Arnaud Renaville (bateria) e Gaël Cadoux (teclados).

Criado em 2001, Electro Deluxe mistura jazz, funk e hip-hop com influências que vão desde Herbie Hancock à Buckshot LeFonque.

Ao contrário da maioria das bandas que ao tocarem esse estilo dão preferência a montagem de samples adicionando o baixo ou a guitarra como complemento, Electro Deluxe escolhe o caminho inverso, posicionando-se como um verdadeiro grupo de músicos cujas canções são embelezadas com loops e samples.

Dois álbuns foram criados (Stardown em 2005 e Hopeful em 2007).

Point G, do álbum Stardown, dá mostras de qual o caminho que o jazz vai percorrer à partir de agora, deixando de ser um estilo único, mas envolvido em todos os outros estilos. Uma evolução iniciada pelo grande Miles Davis na década de 70...


Mister Freeze - Harmonia maravilhosa e um groove de baixo sensacional!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

JazBeat

JazBeat é uma banda italiana de "eletro jazz". Une com perfeição os improvisos e melodias desconcertantes do jazz com as batidas da música eletrônica. Esse estilo, inclusive, está em alta na Europa.

Suas músicas privilegiam o solista que têm uma harmônia simples (sem as flutuações do jazz) e uma batida favorável para improvisar com técnica e complexidade nas escalas musicais.

Em 2004 o single "Sing Sing Sing", remake da música de Louis Prima (1937) e interpretada por Benny Goodman, foi um grande sucesso sendo usada para um comercial de TV na Itália e no exterior.

Em "Swingin Man" além de assistirmos uma bela animação ouvimos um solo de sax magnífico!!!


Por fim os deixo com "The Most Delight" que na minha opinião é a melhor música da banda. Aprecie o belo Piano dessa música!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Simplesmente, Dani Gurgel!

Dani Gurgel é cantora e compositora de música brasileira moderna. Totalmente alinhada à linguagem jazzística, às harmonias sofisticadas e a incansável busca pelo que há de novo ela é mais uma das cantoras que tanto defendo nesse blog, pensando na música acima de tudo, não na indústria cultural de massa.

Dani, influenciada pela musicalidade dos pais, foi saxofonista por 15 anos, tocando tenor na big band de ninguém menos que Roberto Sion, e barítono e soprano com o esplêndido Zimbo Trio.

O direcionamento do repertório surgiu com a série de shows “Dani Gurgel e Novos Compositores”, tema do concerto que fez junto com a Orquestra Tom Jobim, como convidada e curadora. Seu trabalho mais recente, "Agora", conta com a participação de outros 22 jovens artistas, e foi lançado mundialmente pelo selo norte-americano ArtistShare™.

Dani Gurgel me faz acreditar que a música brasileira ainda está viva e eu recomendo com todas as palavras. Sua musicalidade, seus improvisos, sua banda e suas letras são algo fora de série. E pensar que o prêmio de melhor álbum 2010 dado pelo Multishow foi para Maria Gadu (nada contra)....

Olha a qualidade da música e letra

Mares de Lá - Dani Gurgel (EP, 2007)
(Vinicius Calderoni)

Nem as barreiras alfandegárias das Ilhas Canárias
Nem os canalhas dos mares de lá
Nem o exército eletrônico do general de palha
Vai fazer com que esqueçamos o que somos já

Nem os desejos analfabetos de um cirurgião dileto
Nem o concreto da Praça Central
Nem o fuzil, a mil, atirando contra o teto
Vai nos tirar debaixo do bem e de cima do mal

A vida que a gente leva
Que mais parece um arremedo
De enredo
De escola de samba
De grupo de acesso de riso

A brisa que a gente preza
Que mais parece um contrapeso coeso
Do triste cortejo
Da perda do dente do siso

Que mais parece uma colcha de retalhos
com otários no convés
de ímpares e pares
nas paredes dos mares
___________________________________________________________________
Olha esse Samba!!!

Essa Não - Nosso (2008)


Confira as fotos de seu novo Álbum clicando Aqui

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Rosalia de Souza

Rosalia de Souza é uma cantora brasileira de bossa nova. Nasceu em Nilópolis, Rio de Janeiro, lugar famoso pela Escola de Samba Beija Flor. Com 21 anos, foi para a Itália. Em 1989 começou a estudar teoria musical, percussão Cubana, jazz e a história do jazz na 'Scuola Popolare di Testaccio' (Escola Popular do Testaccio) em Roma.

Entre suas influências estão: Tom Jobim, Baden Powell, João Gilberto, Sergio Mendes, entre outros. Em 1994 conheceu o produtor e DJ Nicola Conte (em breve matéria dele por aqui também) e em 1995 e participou na criação do álbum "Novo Esquema de Bossa".

O segundo álbum de Rosalia De Souza, "Brasil Precisa Balance", foi lançado em 2006 e produzido por Roberto Menescal e com a participação de Marcos Valle.

Rosalia tem um trimbe de voz maravilhoso além uma musicalidade fora de série. Serve de exemplo para todas as cantoras nacionais que acham que só ter uma boa voz basta. O estudo musical é extremamente importante e a prova disso é a bela bossa em 3/4 que está em seu ultimo álbum "D'Improvviso" (2009)


"Bossa 31" - Ótima melodia!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Jazzanova - Dance The Dance

Jazzanova é uma banda alemã de Nu Jazz (termo surgido na década de 1990 para referenciar o gênero jazz misturado com outros elementos e estilos musicais, como o funk, soul music, electronic dance music, e outras improvisações livres) formada em 1996 por DJ's e produtores Alemãos. O selo Sonarkollektiv pertence à banda.

A música é diversa, com pitadas de bossa nova, percussão afro, arranjos de música clássica, música chill out e muita influência de jazz.

Jazzanova é mais um dos "medalhões" que sempre figurarão aqui pelo blog, pela sua genialidade, inovação e musicalidade incontestável. E apresento essa magnífica banda com a música "Dance The Dance" do álbum "In Between". Nessa complexa música destaco a harmonia modal, a melodia que é simplesmente um improviso de sax com palavras e a rítmica que caracteriza o que chamamos de "Novo Jazz".

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Lydia on Bass!

Lydia é uma excelente cantora e contrabaixista holandesa. Cresceu em uma família musical e em 1995 lançou seu CD solo "Hop-'o-my thumb", usando o nome "Suleika" com todas as canções de sua autoria. Trabalhou como professora de escola primária até 2007, quando decidiu abandonar a carreira para viver só de música. No mesmo ano, apenas por diversão publicou alguns vídeos no YouTube intitulados "Lydia on bass" e recebeu mais de um milhão de acessos.

Lydia já tocou com com Candy Dulfer, David Haynes (baterista de Chaka Khan e Príncipe), Berget Lewis, Julya Lo'ko, Toots Thielemans e excursionou pela Holanda como baixista e vocalista dos musicais "Turks Fruit" e "Hair". Atualmente está em turnê com o duo "Veldhuis en Kemper caberet".

Suas principais influências são: Marcus Miller, Michael Jackson, Larry Graham, Bootsy Collins, Mark King, Pino Palladino, entre outros.

Em 01 de abril de 2010 foi lançado seu novo CD "Plonkay!" que já está chamando a atenção de todo o mundo!

Sensacional!!! Siga o link...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ariana Jane

Continuando o tour pela Europa, depois de visitarmos a França, Inglaterra, Portugal, Alemanha, Finlândia e Islândia agora é a vez da Rússia, com a talentosa Ariana Jane. Embora tenha vivido grande parte de sua vida viajando pela Rússia e Europa, hoje Ariana vive no estado de Detroit, EUA.

Ariana é cantora, compositora e pianista. Cresceu ouvindo: Ella Fitzgerald, Billie Holiday, Quincy Jones, Stevie Wonder, George Benson, Santana, Michael Jackson, Eric Clapton, Sade, Bob Marley, Beatles entre outros. Na música clássica inspira-se em: Sebastian Bach, Mozart, Chopin, Debussi, Franz Schubert, Stravinski...

Graduou-se como mestre em teoria musical e artes no Colégio Internacional de
Música de Moscow.

Ariana encanta com sua suavidade, letras cheias de emoção e grooves complexos para uma música até então "pop". Suas influências misturam-se entre erudito e popular criando um estilo próprio de cantar e tocar.

Siga o link:
Mind Body Soul de Ariana Jane Singer, Composer ,Writer, Pianist.

sábado, 14 de agosto de 2010

Reel People... Deep!!!

Reel People é um grupo londrino de músicos e artistas que se revezam em novas músicas e álbuns. Na verdade podemos dizer que é um "estágio" para a magnífica banda "Incognito", também de Londres.

Atualmente os vocais do Reel People são os mesmos do Incognito, com Tony Momrelle e Imaany...

Reel People mistura música latina, soul e house criando um som próprio e envolvente.

"It Will Be" é uma música do recente trabalho "RP's Club Mix". Destaco a bela linha de voz de Tony, com grooves dinâmicos dentro da harmonia e a própria harmonia totalmente "fora" de qualquer campo harmônico. A rítmica da bateria, suave e gostosa, também é um ponto a ser destacado.



Já "Butterflies" com Dyanna Fearon nos vocais foi gravado em três versões (uma melhor que a outra) e faz parte do álbum "Second Guess". Nessa versão, em house, pode-se notar a influência da música latina, principalmente no final da faixa.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Luciana Souza

Nascida em uma família extremamente musical, Luciana Souza é hoje uma das cantoras mais respeitadas do meio jazzístico norte-americano. Teve por dois anos consecutivos (2000 e 2001) seus trabalhos incluídos na lista dos dez melhores álbuns de jazz e pop do ano, editado pelo tradicional e influente jornal The New York Times.

Radicada nos EUA há mais de dez anos, Luciana é formada em música pela Unicamp e com mestrado na famosa escola Berklee College, em Boston, onde também foi professora assistente por vários anos.

Apesar da pouca idade, Luciana conquistou o respeito de nomes consagrados, gravando com o contrabaixista John Pattitucci entre outros...

Foi nomeada três vezes para o prêmio Grammy como melhor vocalista de jazz em 2002, 2003 e 2005. Atualmente leciona canto na "Manhattan School of Music".

Here It Is

JAZZINHO

Guida de Palma é uma cantora e compositora portuguesa. Sua banda que combina jazz, funk e MPB, é conhecida internacionalmente pelo nome de "Jazzinho" e tem como produtor musical ninguem menos que Ed Motta.

Guida também é professora de canto, pois como ela mesmo diz: "é cada vez mais difícil ganhar a vida apenas com a venda de discos e fazendo shows".

Lançou seu primeiro disco em 2004 e suas maiores referências musicais são: Stevie Wonder e Chaka Khan ao lado de brasileiros como Joyce, Gilberto Gil e Azymuth, além de Ella Fitzgerald, Nina Simone e o próprio Ed Motta.

Astral

domingo, 8 de agosto de 2010

Sade!!!

Quando minha inspiração é pouca recorro aos "medalhões" e Sade está entre eles. É impossível falar dessa banda sem esquecer de algum detalhe, pois desde a sua criação, na década de 80, Sade continua sendo referência no Soul, Pop, Rock e Smooth Jazz.

Esses dois vídeos são do Álbum "Lovers Live" de 2002 que rendeu um Grammy na categoria "Melhor Álbum Pop" do mesmo ano.

Essa obra audiovisual é cheia de detalhes onde a vocalista, os músicos e a iluminação interagem entre si.

Por fim, destaco a bela performance da Sade Adu (vocal)que com sua energia africana (nasceu na Nigéria) demonstra sempre uma bela postura de palco e uma forma física excelente.

The Sweetest Taboo


Cherry Pie

sábado, 7 de agosto de 2010

Cooly's Hot Box - Make Me Happy

HOT BOX é uma dupla estadunidense formada por Christian Urich e Angela Johnson em 1992.

Suas composições seguem a linha do R&B, com composições fortes e uma linha de baixo marcante. Os elementos eletrônicos também compõem a musicalidade de Cooly's Hot Box.

Seus CD's têm como característica o desapego ao lado comercial do audiovisual, surgindo assim uma música melhor que a outra. É uma das poucas bandas que você "consegue" ouvir o CD inteiro e ainda fica querendo mais.

Do Álbum Take It - 2002

How Can I? - Urban Jazz Naturals

Nos embalos de Sexta à noite trago esse grupo de djs americanos (os primeiros no blog por sinal) que com grande fineza misturam House com Jazz.

Reparem na cadência harmônica do piano Rhodes e no groove cheio de swing do trompete. O tema vocal também é muito bom.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Verônica Ferriani - Um doce...

Verônica Ferriani é uma cantora brasileira da nova geração. Cresceu ouvindo Jazz e Soul, e aos poucos fundiu essas influências às raízes rítmicas brasileiras.

No início de 2009, lançou seu primeiro CD solo, produzido por BiD. O disco tem participação do Maestro Spok (Spok Frevo) e de diversos músicos da cena paulistana, carioca e de Recife, tendo sido co-produzido pela cantora. Em setembro de 2009, a parceria de Verônica com o compositor e violonista Chico Saraiva também virou disco. ‘Sobre Palavras’ foi gravado em decorrência da seleção pelo Projeto Pixinguinha 2008 (Funarte – MinC).

"Dinorah Dinorah" de Ivan Lins no programa Som Brasil, exibido pela TV Globo dia 21/09/2007

"Na Volta da Ladeira" ao vivo no estúdio da Trama. Um Frevo magnífico.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Refractory - ALTAMENTE recomendável

Antes de qualquer coisa quero dizer que "Refractory" é uma das minhas grandes inspirações para os projetos atuais e futuros.

Nascido de uma aliança de batidas eletrônicas e sax jazz puro, o grupo de músicos e dj's da França chamado " Refractory" é uma mistura total de estilos, fundindo o hip-hop, soul, jazz e música latina.

O seu primeiro álbum pode servir como trilha sonora para qualquer filme urbano contemporâneo.

Check the bomb - Ao vivo


Yo Solo Quiero - Vale muito a pena ouvir. A cantora é africana e foi descoberta pela internet. Sensacional!

Sabrina Malheiros - Álbum "New Morning"

Continuando o post anterior, no recente álbum "New Morning" (2009) Sabrina não só mantém o alto nível musical, como supera o anterior em sucessos e variedades.

Apesar de nascer numa família muito talentosa nesse momento prefiro focar-me apenas no talento de Sabrina, que é uma realidade que poucos brasileiros conhecem e que é uma das precursoras da Música Contemporânea Brasileira, misturando elementos clássicos da bossa nova com sons eletrônicos de sintetizadores.

"It's Too Late"

Nova Estação

Sabrina Malheiros - Passa

É uma cantora e compositora brasileira, e filha do baixista do "Azymuth", Alex Malheiros.

Eu poderia postar 10, 20 tópicos sobre a Sabrina pois suas músicas nos apresentam uma diversidade rítmica e uma riqueza incrível nos pequenos detalhes.

Seu primeiro álbum chama-se "Equilibria" e é considerado pela mídia européia (e por mim também) como o primeiro álbum contemporâneo brasileiro. Nele Sabrina apresenta uma sublime mistura de bossas e sambas com toques de hip-hop, Soul e música eletrônica. E pra completar a grandeza desse trabalho conta simplesmente com a colaboração de Jean-Paul “Bluey” Maunick, líder do "Incognito" (Reino Unido).

"Passa" é uma das faixas do "Equilibria" e percebe-se uma música agradável, com a percussão e o violão fazendo constantemente levadas de Sambe e Bossa Nova.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Georg Levin - I got somebody new

Georg Levin é cantor, compositor e produtor de Berlim, Alemanha. Tem influências do rock, soul e jazz e sua música é caracterizada "Lounge" (mistura de música dos anos 50 e 60, jazz, dance e elementos da música eletrônica em geral).
Suas músicas além de dançantes possuem uma harmonia agradável e uma linha de baixo marcante.
"I got somebody new" é uma faixa do álbum "Can't Hold Back" de 2003 que recomendo com veemência!!!
E só pra completar Georg Levin é mais um dos que passaram pela escola do "Jazzanova".

sábado, 31 de julho de 2010

Nuspirit Helsinki - Trying (Nu Jazz)

Nuspirit Helsinki é um grupo de músicos e djs da Finlândia, com influências do grupo alemão Jazzanova. Em suas músicas percebemos as variedades da música eletrônica aliada à intrumentos acústicos e com um suave sotaque erudito. A mescla de gêneros como o jazz, soul e música latina fazem do Nuspirit uma banda diferenciada com forte tendência para o Nu Jazz (jazz eletrônico ou jazz do futuro).
Em "Trying" destaco a linha de baixo, as viradas de bateria (um bom exercício e tentar acertar quando o batera fazerá a virada), a harmônia jazzistica do piano e o tempo onde a contagem que é de 4 tempos passar a ser 3 tempos em um compasso e 5 tempos no compasso seguite, e assim sucessivamente.

Marabeau Jazz - NIght and Day (Cole Porter)

Vamos de som Brazuca agora. Essa banda foi-me indicada por ninguém menos que Nilton Wood e Celso Pixinga, e é formada por:
Marabeau - Vocal
Oswaldo Amorim - Bass
Genil Castro - Electric Guitar
Elias Caires - Drums
Vale a pena conferir pois raríssimos brasileiros tocam jazz como eles.
Nessa música você observa as variedades rítmicas da bossa nova para o jazz que com certeza orgulhariam muito o grande Cole Porter.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

A desconcertante Bjork

Não há palavras definam Bjork, muito menos frases ou textos. Ela simplesmente é o que é. Basta ouvir para sentir seu universo sonoro. Mas não são apenas suas músicas que têm toque de genialidade, seus clipes também. Mas isso é assunto para um próximo post onde abordarei o grande
diretor/cineasta Michael Gondry.
Curta então duas músicas na versão acústica, ambas do álbum MTV Unplugged, e aprecie sua variedade rítmica e percussiva.


quarta-feira, 28 de julho de 2010

Outkast - Roses

Como ainda tô "fora de forma" no meu blog prefiro voltar com um som sensacional, popular e que poucos dão atenção.



Essa dupla de cantores de hip hop da Georgia, EUA, sempre me encantou com suas belas produções e ótimos clipes, até mesmo quando a música não era lá essas coisas. Trago aqui a música "Roses", de 2004, onde com uma harmonia "ousada" e diferente para o estilo hip hop chamou a atenção de inúmeros pianista, e um desses você acompanha logo abaixo.
Até os próximos posts!