sexta-feira, 30 de julho de 2010

A desconcertante Bjork

Não há palavras definam Bjork, muito menos frases ou textos. Ela simplesmente é o que é. Basta ouvir para sentir seu universo sonoro. Mas não são apenas suas músicas que têm toque de genialidade, seus clipes também. Mas isso é assunto para um próximo post onde abordarei o grande
diretor/cineasta Michael Gondry.
Curta então duas músicas na versão acústica, ambas do álbum MTV Unplugged, e aprecie sua variedade rítmica e percussiva.


Nenhum comentário:

Postar um comentário